F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

Fórum evangélico, aberto à participação de pessoas de qualquer credo ou religião.


Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Compartilhe
avatar
Maria Madalena
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Feminino
Número de Mensagens : 1768
Idade : 54
Cidade/Estado : Sorocaba/SP
Religião : Cristã
Igreja : Congregação Cristã no Brasil
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 8
Pontos de participação : 7037
Data de inscrição : 06/03/2009

Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por Maria Madalena em Sex 02 Jan 2015, 23:11

Paulo questionou: "Quem serve num exército à sua própria custa?" 1 Corintios 9:7
avatar
Diephe
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Status : Dispenseiro
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 450
Idade : 43
Cidade/Estado : RS
Religião : Adocionista
Igreja : Cristo
País : Brasil
Mensagens Curtidas : -57
Pontos de participação : 1098
Data de inscrição : 25/03/2013

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por Diephe em Sab 03 Jan 2015, 01:48

Com certeza ele perguntou isso...

Qualquer um que conheça o sistemas das grandes batalhas, no mundo, perceberá que as custas dos soldados nunca foram pagas por eles mesmo. Muitos exércitos além da estadia e alimentação recebiam salários.

Paulo indagou se aqueles que estavam no conforto de suas casas não seriam aqueles que deveriam sustentar os soldados.

Nem chegou ser bem uma pergunta mas, um pedido de certificação, em que os membros dissessem "tem razão".

É por isso que digo: Discutir sobre a utilização dos dízimos e ofertas pelas entidades religiosas é uma coisa, abolição de dízimos e ofertas é outra. Qualquer pessoa, e até os ateus, sabem que uma casa tem seus custos e a necessidade de pagar o que deve (luz, água, sustento do pastor e de sua família, aluguel se for o caso, impostos, sem falar em impressos e outros custos de evangelismo - as vezes nem o dízimo cobre os custos porque não é 100% dos membros que trabalha).
avatar
MateusAlcântara
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 369
Idade : 22
Cidade/Estado : Ilhéus - BA
Religião : Cristianismo
Igreja : Frequentante da CCB
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 20
Pontos de participação : 505
Data de inscrição : 22/01/2013

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por MateusAlcântara em Sex 16 Jan 2015, 14:48

MM, então, Paulo compara aquele que vive anunciando ao Evangelho a um soldado. E este não sustentava a si mesmo, mas era sustentado. Eu creio que tanto aquele que vive a evangelizar quanto àquele que vive a pastorear e ensinar as ovelhas devam ser sustentados pela Igreja (1 Tim 5:17-18), pois o trabalho evangelístico e o de pastoreio é árduo e requer tempo.

Obviamente existem muitos líderes ladrões e mercenários e muitos que se dizem "missionários" e não o são. Caberão aos tais a prestação de contas a Deus. Mas à Igreja fica o princípio de sustentar seus "soldados de frente".

"Se nós vos semeamos as coisas espirituais, será muito recolhermos de vós bens materiais?" (1 Co 9:11)
avatar
Célio Saldanha
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : asetimatrombeta.blogspot.com
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 781
Idade : 45
Cidade/Estado : Brasília-DF
Religião : cristão
Igreja : Tabernáculo de Cristo
País : Brasil
Mensagens Curtidas : -56
Pontos de participação : 878
Data de inscrição : 02/07/2014

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por Célio Saldanha em Seg 19 Jan 2015, 13:18

Interessante.. a pergunta gera novas questões:

Quem vai pra guerra? Ele
Quem vai morrer? Ele
Quem vai voltar aleijado ou doente? Ele
Quem vai fazer isso ou aquilo? Ele

Quem vai colher os louros da vitória? Eu!!
Quem vai ficar descansando e não vai se esforçar em nada? Eu
Quem não vai correr nenhum perigo de vida? Eu

A minha igreja faz isso, isso e aquilo, e você?
Nada!!
Na minha igreja tem isso, isso e aquilo, e o que você tem feito com isso?
Nada!!

Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;
Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas.

Apocalipse 3:17-18

É como o torcedor de futebol: lá tem meu herói, meu ídolo.. pois ele faz tudo por mim.
Quando seu time está vencendo, não importa quem esteja pagando, o importante é a vitória..

Seria tão bom se os outros servidores públicos em geral não recebessem salário pelos serviços prestado a sociedade. Assim eles seriam mais amáveis!!

Ai daquele que edifica a sua casa com injustiça, e os seus aposentos sem direito, que se serve do serviço do seu próximo sem remunerá-lo, e não lhe dá o salário do seu trabalho.
Jeremias 22:13

Será que alguém realmente acredita que um soldado vai para a guerra defender sua pátria, por amor? Os militares brasileiros que lutaram na guerra conseguiram tantos benefícios que nem dão conta de usufrui-los.. e o povão, chamando eles de heróis!!

Ainda existem soldados patriotas, mas isso quando eles realmente acreditam no que defendem. Não militando as suas próprias custas, mas enviados para defender um ideal. A religião desperta na pessoa o espírito voluntário, mas se fosse depender dos seus recursos próprios, somente os ricos teriam condições para enfrentar viagens missionárias, já que tudo que é de consumo pessoal tem um preço. Os que são enviados por Deus, são municiados de recursos advindos até mesmo do inimigo.

Como no Brasil, a cultura pobre e miscigenada deriva de imitações exteriores, então é comum as pessoas serem hospitaleiras e bondosas a ponto de rejeitarem ajudas externas, mas isso só funciona até um ponto aceitável, pois a tendência é gerar mais pessoas ociosas e avarentas, o que é abominável ao cristianismo.

Rasabino
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1266
Idade : 49
Cidade/Estado : Cianorte
Religião : não tem
Igreja : eu
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 14
Pontos de participação : 2761
Data de inscrição : 03/01/2014

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por Rasabino em Seg 19 Jan 2015, 13:52

Graça e Paz Célio!

Não é que faz sentido:

Célio Saldanha escreveu: Os que são enviados por Deus, são municiados de recursos advindos até mesmo do inimigo.

Porque ao homem que é bom diante dele, dá Deus sabedoria e conhecimento e alegria; mas ao pecador dá trabalho, para que ele ajunte, e amontoe, para dá-lo ao que é bom perante Deus. Também isto é vaidade e aflição de espírito. Eclesiastes 2:26

Eu creio que pregar o Evangelho à própria custa não é um fardo, mas uma glória:

Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho. Mas eu de nenhuma destas coisas usei, e não escrevi isto para que assim se faça comigo; porque melhor me fora morrer, do que alguém fazer vã esta minha glória. Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho! E por isso, se o faço de boa mente, terei prêmio; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada. Logo, que prêmio tenho? Que, evangelizando, proponha de graça o evangelho de Cristo para não abusar do meu poder no evangelho. 1 Coríntios 9:14-18

Se ao pregar o Evangelho, alguém na minha retaguarda, está a financiá-lo... logo não é de graça... é custoso! Alguém está pagando para eu anunciá-lo, ou seja, se não houver "patrocinadores" não há pregação!

Vamos abençoar os "patrocinadores do Evangelho!"

No meu caso, o meu Patrocinador é Cristo, porque foi Ele quem pagou o ALTO PREÇO pela minha vida, e agora tudo que faço é de graça, e ainda que eu pregasse o Evangelho às minhas própria custas nunca pagarei a dívida que tenho com meu Patrocinador, Jesus Cristo!
avatar
Maria Madalena
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Feminino
Número de Mensagens : 1768
Idade : 54
Cidade/Estado : Sorocaba/SP
Religião : Cristã
Igreja : Congregação Cristã no Brasil
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 8
Pontos de participação : 7037
Data de inscrição : 06/03/2009

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por Maria Madalena em Ter 20 Jan 2015, 06:14

Rasabino
ApdD

Concordo com vc. Mas quem procede diferente de voce tambem está usando o seu direito perante Deus.
Pois Deus deu o direito em não ir a luta a própria custa. Portanto, quem quiser não cobrar seu direito, faz melhor - mas quem usa de seu direito não será condenado por usar o seu direito.

Maria
avatar
Luiz da Rocha
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 157
Idade : 37
Cidade/Estado : Nenhum/Nenhum
Religião : Cristã
Igreja : 1 Timóteo 3:15
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 4
Pontos de participação : 228
Data de inscrição : 18/11/2014

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por Luiz da Rocha em Qui 05 Fev 2015, 10:30

Concluo de forma semelhante a Maria. É um direito, uma opção que está sempre disponível. Agora, não se evangeliza por conta própria para pagar o que foi concedido pela graça, mas sim porque é possível. E, em vários casos mais efetivo e conveniente pois não se fica dependente de instituição nenhuma.
avatar
Gerson Witezak
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 575
Idade : 38
Cidade/Estado : Varzea Grande MT
Religião : Cristão
Igreja : Congregação Cristã no Brasil CCB
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 17
Pontos de participação : 1108
Data de inscrição : 01/06/2010

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por Gerson Witezak em Qui 05 Fev 2015, 13:23

A paz de Deus a todos...

Quem jamais milita à sua própria custa? Quem planta a vinha e não come do seu fruto? Ou quem apascenta o gado e não se alimenta do leite do gado?
Digo eu isto segundo os homens? Ou não diz a lei também o mesmo?
Porque na lei de Moisés está escrito: Não atarás a boca ao boi que trilha o grão. Porventura tem Deus cuidado dos bois?
Ou não o diz certamente por nós? Certamente que por nós está escrito; porque o que lavra deve lavrar com esperança e o que debulha deve debulhar com esperança de ser participante.
Se nós vos semeamos as coisas espirituais, será muito que de vós recolhamos as carnais?

1 Coríntios 9:7-11

Interessante a indagação do Apóstolo aos Corintios, dizendo que tudo isso é um direito conforme a LEI DE MÓISÉS determina.

Mais no verso 12 o apóstolo resume dzendo:

"Se outros participam deste poder sobre vós, por que não, e mais justamente, nós? Mas nós não usamos deste direito; antes suportamos tudo, para não pormos impedimento algum ao evangelho de Cristo."

O tal "DIREITO" é constituído pela "LEI", más os que servem a Cristo, não o servem mais pela "LEI", mais sim pela "GRAÇA", e aqueles que querem usar deste "DIREITO" põe algum impedimento ao evangelho de Cristo...

São as palavras do apóstolo!


Como que diz: Quem quiser ser contencioso, que seja, mas nós não temos este costume...kkk


Ia me esquecendo de falar da "ORDEM do SENHOR", do qual Paulo diz no verso 14:

"Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho."

Se alguém me provar que viver do evangelho, é viver de salários, eu serei dizimista.
Porque para mim e para muitos, o evangelho anuncia a FÉ, e os justos vivem pela FÉ, e pela FÉ aquilo que não existe passa a existir, aquele que não tem emprego, come, bebe e se veste, pela FÉ o soldado vai à guerra, e é sustentado, e é vitorioso!
avatar
MateusAlcântara
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 369
Idade : 22
Cidade/Estado : Ilhéus - BA
Religião : Cristianismo
Igreja : Frequentante da CCB
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 20
Pontos de participação : 505
Data de inscrição : 22/01/2013

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por MateusAlcântara em Qui 05 Fev 2015, 14:57

Gerson, Paulo apenas cita a Lei como exemplo para corroborar que ele tinha o direito de ser sustentado pela Igreja, assim como Barnabé, pois conforme ele mesmo diz: "Ou só eu e Barnabé não temos o direito de deixar de trabalhar"? Ele mesmo fala que tinha o direito de ser sustentado pela igreja, mas preferiu não usar. Você acha mesmo, por exemplo, que Pedro continuou sendo pescador após o inicio da igreja em Atos?

Quando Jesus mandou os 70 discípulos em Lucas 10, disse: "Não possuam nada, e na casa onde ficarem comam, bebam, se vistam e durmam ali, pois digno é o obreiro do seu salário". O sustento da Igreja aos missionários bem como aos presbíteros não era por salário diretamente, mas conforme Paulo diz, era através do repartir: "E aquele que é instruído na Palavra REPARTA de todos os seus bens com aquele QUE O INSTRUI". (Gál 6:6).

Como hoje temos toda a coisa organizada, não creio ser ruim a Igreja pagar um dinheiro fixo, pois está cumprindo o mesmo princípio (de sustentar os soldados de frente), só que dando dinheiro diretamente.
avatar
Luiz da Rocha
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 157
Idade : 37
Cidade/Estado : Nenhum/Nenhum
Religião : Cristã
Igreja : 1 Timóteo 3:15
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 4
Pontos de participação : 228
Data de inscrição : 18/11/2014

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por Luiz da Rocha em Qui 05 Fev 2015, 17:07

Gerson,

Me parece que a sua leitura da passagem omite outras exposições nas Epistolas sobre o mesmo assunto, por exemplo:

Não tenho necessidade de escrever-lhes a respeito dessa assistência aos santos. Reconheço a sua disposição em ajudar e já mostrei aos macedônios o orgulho que tenho de vocês, dizendo-lhes que, desde o ano passado, vocês da Acaia estavam prontos a contribuir; e a dedicação de vocês motivou a muitos. Contudo, estou enviando os irmãos para que o orgulho que temos de vocês a esse respeito não seja em vão, mas que vocês estejam preparados, como eu disse que estariam, a fim de que, se alguns macedônios forem comigo e os encontrarem despreparados, nós, para não mencionar vocês, não fiquemos envergonhados por tanta confiança que tivemos. Assim, achei necessário recomendar que os irmãos os visitem antes e concluam os preparativos para a contribuição que vocês prometeram. Então ela estará pronta como oferta generosa, e não como algo dado com avareza.
(2 Coríntio 9:1-5 NVI)


Aquele que supre a semente ao que semeia e o pão ao que come, também lhes suprirá e multiplicará a semente e fará crescer os frutos da sua justiça
(2 Corintio 9:10 NVI)


E ainda:

O serviço ministerial que vocês estão realizando não está apenas suprindo as necessidades do povo de Deus, mas também transbordando em muitas expressões de gratidão a Deus. Por meio dessa prova de serviço ministerial, outros louvarão a Deus pela obediência que acompanha a confissão que vocês fazem do evangelho de Cristo e pela generosidade de vocês em compartilhar seus bens com eles e com todos os outros.
(2 Corintios 9:12-13 NVI)


E para que serviria a coleta que Paulo solicita e instrui as várias Igrejas?

Quanto à coleta para o povo de Deus, façam como ordenei às igrejas da Galácia. No primeiro dia da semana, cada um de vocês separe uma quantia, de acordo com a sua renda, reservando-a para que não seja preciso fazer coletas quando eu chegar.
(1 Corintios 16:1-2 NVI)



Peço gentilmente que então elabore como essas passagens não vão contra o seu entendimento. No meu caso tudo que faço pelo evangelho é dinheiro da minha família, e não recebo nenhum dízimo nem oferta (salvo descontos quando compro Bíblias e materiais de evangelismo, se isso puder ser considerado oferta...), nem trabalho para nenhuma instituição específica, nem peço contribuição de ninguém. Porém, não entendo como problema um projeto ou instituição, que financie um missionário, ou evangelistas. Ora se você doa dinheiro (como descrito em Corintios), a instituição não tem o direito de distribuir o que arrecada entre os que precisam e necessitam, inclusive para realizar a obra?


Como é que você conheceu a Cristo? Foi através de alguma Igreja? Alguma instituição que imprimiu a Bíblia?
avatar
Célio Saldanha
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : asetimatrombeta.blogspot.com
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 781
Idade : 45
Cidade/Estado : Brasília-DF
Religião : cristão
Igreja : Tabernáculo de Cristo
País : Brasil
Mensagens Curtidas : -56
Pontos de participação : 878
Data de inscrição : 02/07/2014

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por Célio Saldanha em Qui 05 Fev 2015, 17:46

Trabalhar na obra é uma coisa. Cobrar pelo serviço é outra.
No nosso caso, trabalhamos não pelo salário, mas pelo amor a obra.
Quando Paulo citou que outros cobram e ele prefere abrir mão disso, não está em nenhum momento
dizendo que não se deve cobrar, mas que ele faz de forma gratuita para não ter nenhum impedimento
para aqueles que vão se converter. Paulo estava declarando abrir mão do seu salário, na qual o obreiro
é digno, para que ninguém o acusasse de ser ainda um fariseu.
O impedimento para evangelizar por causa do salário é justamente um motivo de tropeço para muitos
que nunca contribuíram. Até uma pessoa ser liberta dos valores carnais, qualquer motivo é motivo para
fugir da igreja, mas quando se converte, então tanto o dízimo como as liturgias ritualísticas se tornam
aceitáveis.

Agora, irmão Gerson, viver do evangelho não é viver de salário.. quem faz isso é o mercenário e
ladrão que Jesus citou em João 10. Pregar o evangelho, fazer sinais e prodígios não tem nada a ver com
dinheiro ou salário. Esses dons são dados gratuitamente e é Deus quem se manifesta através desses dons.
Já a manutenção do serviço religioso depende da fé de cada um. Ter fé e não fazer nada com ela, de nada serve. Paulo cita o amor, por exemplo, que de nada adianta fazer outras coisas e não ter amor.
A contribuição tributária é feita por amor. Quem vive da fé vive com amor no coração e sabe que tudo
que a igreja faz, produz os frutos da fé através desse amor.

Porque para mim e para muitos, o evangelho anuncia a FÉ, e os justos vivem pela FÉ, e pela
FÉ aquilo que não existe passa a existir, aquele que não tem emprego, come, bebe e se veste, pela
FÉ o soldado vai à guerra, e é sustentado, e é vitorioso!

O evangelho é anunciado gratuitamente e tudo que é dado por Deus é por fé, pois sem fé, tudo que
é feito é pecado, mas para que se mantenha uma instituição, que se construa e que se sustente os
que realmente são desprovidos, é preciso algo mais palpável do que abstrato. O ímpio não quer saber
nada da fé do crente, pois o aluguel, a compra de mantimentos, a produção de serviços e outras coisas
são necessárias coisas mais reais. Uma pessoa que dedica sua vida exclusivamente ao evangelho, tendo
família e que possui esse chamado vindicado por Deus, tendo vida vivida, não poderia ser sustentado
por seus irmãos que muitas das vezes apenas frequentam a igreja formalmente?

Tudo quanto se ordenar, segundo o mandado do Deus do céu, prontamente se faça para a casa do Deus dos céus; pois, para que haveria grande ira sobre o reino do rei e de seus filhos?
Também vos fazemos saber acerca de todos os sacerdotes e levitas, cantores, porteiros, servidores do templo e ministros desta casa de Deus, que não será lícito impor-lhes, nem tributo, nem contribuição, nem renda.
E tu, Esdras, conforme a sabedoria do teu Deus, que possuís, nomeia magistrados e juízes, que julguem a todo o povo que está dalém do rio, a todos os que sabem as leis do teu Deus; e ao que não as sabe, lhe ensinarás.

Esdras 7:23-25

E observava os preceitos do seu Deus, e os da purificação; como também os cantores e porteiros, conforme ao mandado de Davi e de seu filho Salomão.
Porque já nos dias de Davi e Asafe, desde a antiguidade, havia chefes dos cantores, e dos cânticos de louvores e de ação de graças a Deus.
Por isso todo o Israel, já nos dias de Zorobabel e nos dias de Neemias, dava aos cantores e aos porteiros as porções de cada dia; e santificavam as porções aos levitas, e os levitas as santificavam aos filhos de Arão.

Neemias 12:45-47

Se o mundo, que está em condenação, faz o que é licito, pagando a quem lhe é devido, quando um serviço é prestado, quanto mais o reino de Deus, onde tudo deve ser feito por amor. Inclusive, usar o serviço do próximo sem lhe pagar um salário é um mal exemplo para quem prega a verdade.

Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai, por vossas misérias, que sobre vós hão de vir.
As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão comidas de traça.
O vosso ouro e a vossa prata se enferrujaram; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós, e comerá como fogo a vossa carne. Entesourastes para os últimos dias.
Eis que o jornal dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras, e que por vós foi diminuído, clama; e os clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos exércitos.
Deliciosamente vivestes sobre a terra, e vos deleitastes; cevastes os vossos corações, como num dia de matança.
Condenastes e matastes o justo; ele não vos resistiu.

Tiago 5:1-6

avatar
Gerson Witezak
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 575
Idade : 38
Cidade/Estado : Varzea Grande MT
Religião : Cristão
Igreja : Congregação Cristã no Brasil CCB
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 17
Pontos de participação : 1108
Data de inscrição : 01/06/2010

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por Gerson Witezak em Sex 06 Fev 2015, 02:04

Luiz da Rocha escreveu:Gerson,

Me parece que a sua leitura da passagem omite outras exposições nas Epistolas sobre o mesmo assunto,


Não omite em nada e vou mostrar.

Alguns aqui indagaram o "DIREITO" de um evangelista, ou de um pregador ou pastor, que o tal tem "DIREITO" de receber salários, e para receber salários, a igreja deve pagar dízimos, comforme ordena a Lei...o assunto se concluírá nisso!

O que eu fiz, foi apenas expor o que o Apóstolo disse: "Mas nós não usamos deste direito; antes suportamos tudo, para não pormos impedimento algum ao evangelho de Cristo." 1 Coríntios 9:12

o tal "DIREITO" de certa forma "põe" algum tipo de impedimento ao evangelho de Cristo (palavras do Apóstolo)!

Sobre as outras exposições:

Luiz da Rocha escreveu: por exemplo:

Não tenho necessidade de escrever-lhes a respeito dessa assistência aos santos. Reconheço a sua disposição em ajudar e já mostrei aos macedônios o orgulho que tenho de vocês, dizendo-lhes que, desde o ano passado, vocês da Acaia estavam prontos a contribuir; e a dedicação de vocês motivou a muitos. Contudo, estou enviando os irmãos para que o orgulho que temos de vocês a esse respeito não seja em vão, mas que vocês estejam preparados, como eu disse que estariam, a fim de que, se alguns macedônios forem comigo e os encontrarem despreparados, nós, para não mencionar vocês, não fiquemos envergonhados por tanta confiança que tivemos. Assim, achei necessário recomendar que os irmãos os visitem antes e concluam os preparativos para a contribuição que vocês prometeram. Então ela estará pronta como oferta generosa, e não como algo dado com avareza.
(2 Coríntio 9:1-5 NVI)


Aquele que supre a semente ao que semeia e o pão ao que come, também lhes suprirá e multiplicará a semente e fará crescer os frutos da sua justiça
(2 Corintio 9:10 NVI)


E ainda:

O serviço ministerial que vocês estão realizando não está apenas suprindo as necessidades do povo de Deus, mas também transbordando em muitas expressões de gratidão a Deus. Por meio dessa prova de serviço ministerial, outros louvarão a Deus pela obediência que acompanha a confissão que vocês fazem do evangelho de Cristo e pela generosidade de vocês em compartilhar seus bens com eles e com todos os outros.
(2 Corintios 9:12-13 NVI)


E para que serviria a coleta que Paulo solicita e instrui as várias Igrejas?


Pode ter certeza Luiz que essas Coletas não foram feitas para que Pedro, João, Tiago dentre outros apóstolos andássem de carruagens, com vestidos longos e alparcas de couro fino e etc...

Capitulo 9 de segundo Corintios dentre outras cartas fala sobre coletas para os pobres e necessitados, não para pagar salários a evangelistas e pregadores; até mesmo o apóstolo Paulo em sua despedida ensina aos Anciães de Efésios que devemos trabalhar, porque Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber, veja isso em Atos, veja:

Sim, vós mesmos sabeis que para o que me era necessário a mim, e aos que estão comigo, estas mãos me serviram.
Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.
Atos 20:34-35


Alguns querem revendicar o tal "DIREITO" de receber, mais se esquecem da doutrina do mestre que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.


Luiz da Rocha escreveu:

Quanto à coleta para o povo de Deus, façam como ordenei às igrejas da Galácia. No primeiro dia da semana, cada um de vocês separe uma quantia, de acordo com a sua renda, reservando-a para que não seja preciso fazer coletas quando eu chegar.
(1 Corintios 16:1-2 NVI)



Peço gentilmente que então elabore como essas passagens não vão contra o seu entendimento. No meu caso tudo que faço pelo evangelho é dinheiro da minha família, e não recebo nenhum dízimo nem oferta (salvo descontos quando compro Bíblias e materiais de evangelismo, se isso puder ser considerado oferta...), nem trabalho para nenhuma instituição específica, nem peço contribuição de ninguém. Porém, não entendo como problema um projeto ou instituição, que financie um missionário, ou evangelistas. Ora se você doa dinheiro (como descrito em Corintios), a instituição não tem o direito de distribuir o que arrecada entre os que precisam e necessitam, inclusive para realizar a obra?


A instituição pode repartir como quiser o dinheiro doado a ela...Mais quem necessita de doação são os pobres!

Pastor, pregador ou evangelista não é profissão, e é isso que muitos interpretam que seja, pois até fazem faculdades e pagam por essas faculdades teológicas; e com certeza que vão querer receber seu salário, pois se proficionalizaram para isso mesmo, é por isso que existe o dizímo! As ofertas são para outra finalidade!

Paulo nunca cobrou dízimos, nem mesmo Pedro, nem nenhum dos Apóstolos!
Se os Apóstolos foram sustentados pela igreja, foi porque no inicio da Obra de Deus, muitos que creram venderam tudo o que tinham e por livre e espôntânea vontade depositavam aos pés dos apóstolos (não havia pressão pisicológica), e passaram a viver em comunidade, todos juntos, conforme Atos relata:

E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum.
E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister.
E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração,
Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.
Atos 2:44-47

¶ E era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns.
E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.
Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos.
E repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha.
Atos 4:32-35


As coletas eram para os necesitados, e não para pagar salários de obreiros, a não ser que o obreiro esteja passando necesidade!

Luiz da Rocha escreveu:

Como é que você conheceu a Cristo?
por revelação em uma madrugada.



Luiz da Rocha escreveu:
Foi através de alguma Igreja?
Na CCB (Congregação Cristã no Brasil), na hora da pregação foi revelado a revelação que tive na madrugada e ouvi pela primeira vez a vóz de Deus falar comigo!



Luiz da Rocha escreveu:
Alguma instituição que imprimiu a Bíblia?
não!






avatar
Gerson Witezak
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 575
Idade : 38
Cidade/Estado : Varzea Grande MT
Religião : Cristão
Igreja : Congregação Cristã no Brasil CCB
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 17
Pontos de participação : 1108
Data de inscrição : 01/06/2010

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por Gerson Witezak em Sex 06 Fev 2015, 02:25

MateusAlcântara escreveu:Gerson, Paulo apenas cita a Lei como exemplo para corroborar que ele tinha o direito de ser sustentado pela Igreja, assim como Barnabé, pois conforme ele mesmo diz: "Ou só eu e Barnabé não temos o direito de deixar de trabalhar"? Ele mesmo fala que tinha o direito de ser sustentado pela igreja, mas preferiu não usar. Você acha mesmo, por exemplo, que Pedro continuou sendo pescador após o inicio da igreja em Atos?

Quando Jesus mandou os 70 discípulos em Lucas 10, disse: "Não possuam nada, e na casa onde ficarem comam, bebam, se vistam e durmam ali, pois digno é o obreiro do seu salário". O sustento da Igreja aos missionários bem como aos presbíteros não era por salário diretamente, mas conforme Paulo diz, era através do repartir: "E aquele que é instruído na Palavra REPARTA de todos os seus bens com aquele QUE O INSTRUI". (Gál 6:6).

Como hoje temos toda a coisa organizada, não creio ser ruim a Igreja pagar um dinheiro fixo, pois está cumprindo o mesmo princípio (de sustentar os soldados de frente), só que dando dinheiro diretamente.

Em Jerusálem teve uma dispensação enorme da graça de Deus, onde três mil almas se converteram pela pregação de Pedro; e diz assim o texto:

De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas,
¶ E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações.
E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos.
E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum.
E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister.
E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração,
Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.
Atos 2:41-47



Depois se converteram quase cinco mil almas, veja: Muitos, porém, dos que ouviram a palavra creram, e chegou o número desses homens a quase cinco mil.
Atos 4:4



E a dispensação continuou: ¶ E era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns.
E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.
Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos.
E repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha.
Atos 4:32-35



Isso tudo ai que aconteceu no princípio da Obra de Deus, não foi ordenado, estipulado, manipulado pelos apóstolos, foi Obra de Deus que colocou no coração do povo um só sentimento, viver em comunidade; vender suas propriedades e repartir com todos.
Ainda que eram os apóstolos que recebiam as ofertas, contudo não tinham isso como salário deles, mais estavam cheios de graça, e aquilo que o povo depositava, os apóstolos repartia à todos!
O salário não era somente dos ministros, mais tudo era de todos!

avatar
MateusAlcântara
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 369
Idade : 22
Cidade/Estado : Ilhéus - BA
Religião : Cristianismo
Igreja : Frequentante da CCB
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 20
Pontos de participação : 505
Data de inscrição : 22/01/2013

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por MateusAlcântara em Sex 06 Fev 2015, 08:42

Gerson, a Igreja em Atos, no princípio, repartia tudo de fato. Mas os cristãos obviamente continuavam trabalhando. A questão é: você acha que Pedro continuou a ser pescador depois do inicio da Igreja? Se eles se dedicavam tanto ao ministério da Palavra e da oração (Atos 6:4) e tiveram de eleger diáconos para resolver os problemas das viúvas, é praticamente impossível eles terem voltado ao trabalho de pescadores. Paulo mesmo diz aos de Tessalônia que ele só não deixava de trabalhar para dar exemplo aos membros que trabalhassem, mas o próprio Paulo tinha o direito de deixar o serviço humano.

"Nem de graça comemos o pão de homem algum, mas com trabalho e fadiga, trabalhando noite e dia, para não sermos pesados a nenhum de vós.
Não porque não tivéssemos autoridade, mas para vos dar em nós mesmos exemplo, para nos imitardes.
(2 Tessalonicenses 3:8-9)

Paulo tinha o direito, preferiu não usar. Mas o mesmo diz, por exemplo, que "os presbíteros devem ser dignos de duplicada honra" (1 Tim 5:17), e é interessante notar que a palavra "honra" na língua original significa "honorário", assim como ele manda os gálatas repartirem aquilo que têm com os instrutores da Palavra (Gál 6:6).
avatar
Célio Saldanha
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : asetimatrombeta.blogspot.com
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 781
Idade : 45
Cidade/Estado : Brasília-DF
Religião : cristão
Igreja : Tabernáculo de Cristo
País : Brasil
Mensagens Curtidas : -56
Pontos de participação : 878
Data de inscrição : 02/07/2014

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por Célio Saldanha em Sex 06 Fev 2015, 10:16

Ai daquele que edifica a sua casa com injustiça, e os seus aposentos sem direito, que se serve do serviço do seu próximo sem remunerá-lo, e não lhe dá o salário do seu trabalho.
Que diz: Edificarei para mim uma casa espaçosa, e aposentos largos; e que lhe abre janelas, forrando-a de cedro, e pintando-a de vermelhão.
Porventura reinarás tu, porque te encerras em cedro? Acaso teu pai não comeu e bebeu, e não praticou o juízo e a justiça? Por isso lhe sucedeu bem.
Julgou a causa do aflito e necessitado; então lhe sucedeu bem; porventura não é isto conhecer-me? diz o Senhor.
Mas os teus olhos e o teu coração não atentam senão para a tua avareza, e para derramar sangue inocente, e para praticar a opressão, e a violência.


Jeremias 22:13-17

Conteúdo patrocinado

Re: Deve-se servir ao Exército de Cristo à própria custa?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Sex 23 Jun 2017, 19:23